Espírito Motor
quarta-feira, 3 de outubro de 2007
  A Grande Virtude 6
A Grande Virtude 6

Guerra

Não lamento o sangue derramado, eu quero ser um ser humano, e isso implica em ter sangue, e nele calor, eu quero poder recolher as piadas mas atirar com a ira, eu quero um coração explodindo de amor mas também um recipiente de vida, e na ebulição de seus conceitos quero nenhuma mentira, e para vencer as ilusões e opressão eu preciso de uma lança, de uma guerra, e vou fazer, vou varar o corpo do inimigo se precisar, vou despedaçar-lhe o crânio, quebrar com vontade todas as vértebras, não quero rasgar devagarzinho suas vidas, quero destroçar, e sem poesia, quero uma explosão verdadeira, digo e repito: quero sangue derramado para dentro de minhas veias.
 

Nome:
Local: Brazil
Arquivos
16 de Setembro de 2007 / 23 de Setembro de 2007 / 30 de Setembro de 2007 / 7 de Outubro de 2007 / 14 de Outubro de 2007 / 28 de Outubro de 2007 / 11 de Novembro de 2007 / 18 de Novembro de 2007 / 25 de Novembro de 2007 / 2 de Dezembro de 2007 / 9 de Dezembro de 2007 / 16 de Dezembro de 2007 / 30 de Dezembro de 2007 / 6 de Janeiro de 2008 /


Powered by Blogger

Assinar
Postagens [Atom]